Musicalização infantil: estímulo para a fala e o vocabulário

Aprender a falar é, sem dúvidas, a descoberta mais encantadora da vida de uma criança. Emitir os primeiros sons, repetir algumas palavras simples e, até mesmo, trocar as silabas e os fonemas são ações que acontecem de forma bastante natural e em momentos diferentes de criança para criança. Entretanto, existem atividades e métodos que podem estimular o desenvolvimento da linguagem e o enriquecimento do vocabulário dos pequenos. É o caso da musicalização infantil que por meio de melodias, ritmos e instrumentos, estimula regiões específicas do cérebro, despertando a linguagem oral, a criatividade e a memória, por exemplo.

O contato com a música pode trazer diversos benefícios para a criança que está em fase de desenvolvimento, além de contribuir para a saúde emocional. Quando a criança ouve uma música, ela passa a perceber não só o efeito sonoro, mas também as palavras e a pronúncia, de forma divertida e atrativa. Isso incentiva o desenvolvimento da linguagem oral, de forma correta, assim como o enriquecimento do vocabulário com palavras mais difíceis e que nem sempre estão inseridas no diálogo da família.

Essa atividade multissensorial inclui, além da música e do canto, outras dinâmicas que podem potencializar o aprendizado das crianças. Dança das cadeiras, improvisação, dividir grupos que cantam juntos ou em momentos diferentes da música, manusear instrumentos como pandeiro, ukulele, triangulo, são algumas das técnicas utilizadas para desenvolver a comunicação e interação das crianças com o mundo.

Recentemente, uma menina de dois anos viralizou nas redes sociais, após aparecer em um vídeo falando palavras difíceis como “oftalmologista”, “propositalmente”, “estapafúrdio”. A pequena Alice mora em Londres com os seus pais, que são brasileiros, e só fala português. A mãe, Morgana Secco, mostra em suas redes sociais como a musicalização infantil pode ser um estímulo para a fala e o vocabulário, além das outras atividades como leitura de livros e gibis.

Quem a acompanha nas redes sociais, logo percebe como a bebê possui excelente dicção, memória e facilidade em formular frases. Morgana ainda conta que sua filha não tem acesso às telas como TV ou celular para assistir desenhos, por exemplo, e acredita que as aulas de musicalização e as playlists infantis são capazes de entreter, estimular e agregar ainda mais valor ao desenvolvimento das crianças.

 

Ativando a memória e outros skills

A memória tem um papel fundamental no desenvolvimento da comunicação e aprimoramento do vocabulário. Quando a criança passa a ter contato com a música, a função cognitiva do cérebro responsável pela memória é ativada, assim como a capacidade de interpretação e concentração.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Vermont, no Estados Unidos, constatou que crianças e adolescentes entre 6 e 18 anos que praticavam música tiveram suas habilidades de memória, atenção e criatividade aperfeiçoada.

A prática musical na primeira infância também pode ser capaz de trabalhar a timidez e a vergonha, mostrando para a criança um caminho de autoconfiança, sensibilidade e afeto. Dessa forma, valores como respeito, altruísmo, liberdade, coragem, são despertados durante a musicalização, ajudando-as a se expressarem melhor. Estudos também mostram que os estímulos musicais podem auxiliar no tratamento de síndromes e transtornos como a dislexia e o déficit de atenção.

O enriquecimento cultural também é outro grande benefício que a música proporciona para as crianças e para os adultos. Conhecer a diversidade de ritmos e estilos musicais que existem ao redor do mundo e, principalmente no Brasil, coloca a criança em contato com diferentes culturas e grupos sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *