Educação Financeira para Crianças

Provavelmente você já sabe que controlar os gastos e ter uma educação financeira é essencial para a vida adulta. Mas, o que talvez você não saiba é que esse é um assunto que deve ser abordado desde a infância!

Batemos um papo com a professora de Matemática e de Educação Financeira do Colégio Stella Maris, Rafaella Borsatti, e ela explicou pra gente como é importante ensinar educação financeira para as crianças e deu até algumas dicas de como abordar o assunto em casa. Se liga!

1) Qual é a importância e as vantagens da educação financeira para crianças?

Quanto antes uma pessoa entender o valor do dinheiro e saber organizar suas finanças, mais chances terá de se tornar um adulto financeiramente responsável e ter sucesso na “vida econômica”. Uma das vantagens de aprender sobre questões financeiras é saber usar o dinheiro de forma consciente e observar atentamente os gastos, aprendendo a reduzi-los para melhor aplicar o dinheiro que sobra.

2) Como o Colégio Stella Maris aborda a educação financeira com seus alunos?

O Colégio incentiva o aluno a ter a consciência do valor do dinheiro, onde e como ele é gasto (produtos, serviços atividades e consumos diários), estimulando o controle financeiro pessoal e a ideia de possíveis futuros empreendimentos. Diversos assuntos são apresentados para os alunos, desde o surgimento do dinheiro, o estudo do sistema monetário, o que influencia no preço final de um produto, como organizar os gastos em planilhas ou aplicativo até questões sobre a geração do dinheiro, investimentos e o funcionamento da Bolsa de Valores e dos Bancos.

3) Como os pais podem abordar isso em casa?

O assunto pode ser abordado de várias formas dentro de casa: para as crianças pequenas os pais podem investir em jogos que abordam a noção da valoração, dinheiro, compras, gastos e empréstimos, como Banco Imobiliário, Jogo da Vida e Mesada, por exemplo. Já com os jovens, os pais podem explicar quais os gastos fixos e variáveis mensais dentro de casa, o orçamento mensal da família, a criação de uma poupança conjunta para uma futura viagem. Por exemplo, para a próxima viagem deixar que os filhos pesquisem os preços dos hotéis e passeios dentro da margem estipulada, para que percebam o quanto é gasto em uma viagem somente com esses dois fatores.

Por último, a professora indicou dois livros interessantes para quem gostaria de aprender mais sobre Educação Financeira:  “Pai Rico, Pai Pobre”, de Robert Kyosaki e “O Investidor Inteligente”, de Benjamin Grahan.

Gostou desta matéria? Compartilhe! E para mais dicas e conteúdo exclusivo, acesse o Blog Stella Maris!